Recomendações

(15)
Yara Maria Torro
Yara Maria Torro
Comentário · há 5 anos
Sou, absolutamente, anti cotas raciais no Brasil, e diferente de brancos que as defendem, talvez por preconceito subconsciente ou velado, ao julgarem que negros são "coitadinhos" que precisam de uma "ajudazinha" para cursar uma Universidade, como se "de fato" estes "brancos" que defendem cotas, julgassem os que apresentam mais melanina na pelé, inferiores àqueles com menor proteção aos raios solares. Ou, aos "negros" que as reivindicam, sob alegação de serem vítimas históricas da sociedade preconceituosa, e que por isto, com direitos diferenciados, a terem facilitados seus ingressos em cursos ou concursos, porque são uns "coitados" cujos antepassados, originários de países africanos, venderam sua gente, aos mercadores britânicos ou portugueses, como escravos. Preconceito há no mundo todo e pelos mais variados motivos, que não se restringe ao fato de ter mais ou menos melanina na pelé. Há preconceito contra gordos, contra magros, contra tatuados, contra não tatuados, contra olhos amendoados, contra olhos grandes, contra normalíneos, contra longilíneos, contra brevelíneos, contra anões, contra gigantes, contra velhos, contra o que quiser qualquer um pobre de espírito que julga inferior aquele com o qual não se identifique, ou seja diferente ao seu próprio padrão morfo-fisiológico. Se há preconceito de brancos contra negros, o inverso também é verdadeiro e, muitos se encontram nestes "movimentos de consciência" que pululam no Brasil incitados por este partido segregacionista que nos governa atualmente. Um partido que incita ao ódio, não só inter-racial, mas até mesmo de classes econômicas, como recentemente declarado pela Sra. Filósofa do partido que disse odiar a classe média trabalhadora, aplaudida pelo presidente branco que se vangloria de nunca ter estudado, não gostar de ler, e pouco ter trabalhado na vida, já que aposentado por invalidez por perder o dedo mínimo da mão esquerda, no país onde até cegos trabalham (há casos de Juízes e Promotores cegos). E por que me arvoro no direito de ser anti cotas ? Porque, sou neta de escravos libertos, avós paternos e avó materna analfabetos. Meu pai e seus sete irmãos, receberam educação para o estudo e o trabalho (em época que o preconceito de cor era muito maior do que hoje). Meu pai, que começou a trabalhar aos 9 anos de idade, depois de concluir um curso técnico de contabilidade, conseguiu se formar em economia. Os demais filhos de meu avô escravo, TODOS, concluíram cursos técnicos e até as mulheres, numa época em que não era comum estudarem, concluíram o curso normal. Todos trabalhavam, eram negros e pobres. Nós, netos (segunda geração) sem exceção de nenhum, concluímos todos o curso superior, e sempre trabalhando concomitante, para ajudar no sustento de nossas famílias, porque, como você, aprendemos que é pelo estudo e pelo trabalho que se sobe na vida. Uma empregada que tive em minha casa, negra, pobre e feia, vinda analfabeta do sertão da BA aos 18 anos, saiu Advogada aos 30 anos e hoje trabalha na Defensoria Pública do Estado de SP. Nenhum de nós precisou de cotas de qualquer espécie para vencermos na vida acadêmica e profissional, apenas tivemos sonhos perseguidos com esforço no trabalho e nos estudos, por vontade própria e respeito aos conselhos de nossos pais e avós. E, graças a Deus, somos todos honrados, ninguém enveredou para a política! Rs. Este senhor ex-presidente que se vangloria de nunca haver estudado, como também pouco trabalhou na vida, é um verdadeiro "contraexemplo" para os nossos jovens. É irritante ouvir seus discursos, que só pode agradar aos que como ele gostam de posar de vítimas e querem tudo na "maciota". Lamentável!! E, eu que não sou desbotada , quando ouvi no primeiro ano primário que "esta negrinha não deveria ficar na fila", não me senti ultrajada, apenas ganhei todas as "medalhas de honra ao mérito" de melhor aluna do Grupo Escolar naquele ano. Ela teve que me respeitar, como eu sempre respeitei a todos! Também aprendi a não ter preconceito às avessas, como gostam de fomentar em nossa sociedade. Somos todos iguais, e NINGUÉM, sob nenhum argumento, deve se achar no direito em ter privilégios de nenhuma ordem. Isto é inconstitucional!! E, para terminar, não acho que deva se facilitar acesso a Universidades, ao contrário, a seleção deveria ser bem rigorosa para escolha dos melhores. O que cabe cobrar dos governos é vergonha na cara e IMEDIATA providência para melhoria da qualidade de ensino público, para TODOS, desde a pré escola, como fez a Coréia do Sul, como é no Japão, como é na Alemanha, e não deixar como está, sob pretexto de não se ter base de formação, facilitando o ingresso de estudantes, despreparados e sem base, no ensino superior, para saírem profissionais medíocres, porque não se conserta o andar de cima se o alicerce do prédio não tem estrutura que o sustente!! É meu pensamento!! *Y*M*
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Marcelo

Marcelo Feliz Artilheiro

Entrar em contato